Loading...

quinta-feira, 15 de julho de 2010

1º Seminário Catarinense de Turismo Acessível.

O seminário que acontecerá em setembro conta com pessoas envolvidas na democratização do turismo e suas atividades.
A Aventura Especial estará presente e fará uma palestra sobre o novo segmento "Turismo de Aventura Especial".

Mais Informações do evento: http://www.turismoacessivelsc.com.br/

segunda-feira, 17 de maio de 2010

5º Salão incentiva a produção científica sobre o turismo


13 livros especializados serão lançadas no Núcleo de Conhecimento

Brasília/DF (11/05/2010) - O Núcleo de Conhecimento, módulo do 5º. Salão do Turismo que acontece em São Paulo, de 26 a 30 de maio, é um espaço dedicado a apresentações, palestras, cursos, debates e também exposições e lançamentos de livros. Na edição deste ano, 13 obras especializadas serão lançadas no evento. O principal objetivo do Núcleo é a disseminação de conhecimentos sobre o turismo brasileiro e o debate das tendências do setor.
O Ministério do Turismo (MTur)desenvolve uma série de projetos voltados para a inclusão das pessoas com deficiência no turismo. Já temos casos de sucesso que podemos mostrar ao mundo, como o de Aventura Especial na cidade de Socorro, em São Paulo”, conta o diretor do Departamento de Estruturação e Ordenamento Turístico, Ricardo Moesch

segunda-feira, 10 de maio de 2010

ONGs E SUSTENTABILIDADE

Jorna a A Tarde do dia 06/05/2010,
que trata da sustentabilidade das ONGs, e cita algumas ONGs da Bahia.


Damien Hazard / Vida Brasil e ABONG

       Está acontecendo, nos bastidores da vida social e política brasileira, uma crise silenciosa, profunda e perversa, na qual a democracia só tem a perder. No centro: as ONGs brasileiras, cuja sustentabilidade está diretamente afetada e ameaçada.
       As primeiras entidades a se autodenominarem de organizações não-governamentais no Brasil surgiram no período da Ditadura Militar e se multiplicaram nas décadas seguintes. Muitas delas contribuíram significativamente para o processo de redemocratização do país, dando sentido aos termos cidadania, educação popular, participação política e direitos humanos. Lançaram luzes sobre grandes questões de violação de direitos, e fortaleceram as vozes de múltiplos segmentos excluídos da sociedade que passaram a se expressar como sujeitos (e não mais objetos) de direitos; estimularam então a criação e estruturação de redes; introduziram tecnologias sociais e ambientais inovadoras...
        O que seria, por exemplo, da Bahia e da sua dinâmica social e política, se não tivessem ocorrido ações de ONGs como a Cese no apoio a pequenos projetos, o Gapa-Ba no combate ao HIV/AIDS, o Sasop no campo da segurança alimentar, o Cria na abordagem da arte-educação, o Instituto Steve Biko, no acesso dos negros à universidade, a Vida Brasil na promoção da acessibilidade, o Cecup na articulação em torno dos direitos da criança e do adolescente, a Cipó na disseminação da educomunicação, a Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais na assessoria aos movimentos do campo ou ainda o Gamba na promoção de uma sociedade ambientalmente sustentável? Isso sem falar de numerosas entidades que, como elas, não só contribuíram para melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas, mas também têm se aliado às vozes de movimentos populares para defender a legitimidade dos direitos humanos, sociais, econômicos, culturais e ambientais de segmentos excluídos, contestando, muitas vezes, a pretendida legalidade do Estado utilizada em prol dos interesses das classes dominantes. Sem elas, sem dúvida, viveríamos numa sociedade menos justa e menos equiparada para enfrentar as desigualdades sociais...
      Quase todas as organizações desse campo, voltadas para o fortalecimento da democracia e a defesa dos direitos, hoje enfrentam grandes dificuldades para se manter. Pesquisa da ABONG- Associação Brasileira de ONGs, revela que 92% das suas associadas sofreram um corte de mais de 30% do seu orçamento entre 2004 e 2008, e 42% mais de 50% de redução! Essa situação prossegue, decorrendo em parte da retirada nesta década da cooperação internacional, que exercia até então um papel preponderante no financiamento, inclusive institucional, dessas organizações. Diante da imagem de país emergente capaz de financiar suas políticas sociais, as agências internacionais de desenvolvimento deslocaram-se para outras áreas do mundo mais pobres e julgadas prioritárias. É esquecer que o Brasil é tão rico quanto pobre e desigual. E que as condições internas ainda não foram dadas para que a sociedade civil brasileira possa exercer seu papel de controle social com autonomia.
        A maior lacuna é de uma legislação que possa ampliar o conceito de interesse público e regulamente o acesso aos fundos públicos com base em critérios transparentes e democráticos. A sua ausência reduz o papel das ONGs à execução de políticas governamentais, em condições extremamente restritivas: regras na administração dos financiamentos similares à da economia de mercado, burocracia e demora no repasse de recursos, ausência de apoio institucional... Favorece ainda o desvio de recursos públicos por governantes que incentivam a criação de organizações fictícias, e acaba manchando a imagem de organizações sérias e comprometidas com a transformação social.
São muitos os desafios para as ONGs brasileiras: evidenciar para sociedade que o interesse público ultrapassa o interesse governamental; para a mídia que o papel das organizações não é só social e de assistência e para o setor empresarial que responsabilidade social não é o mesmo que marketing social...

Damien Hazard, economista, coordenador da ONG Vida Brasil (unidade Salvador), e membro da direção executiva da Associação Brasileira de ONGs (ABONG)

sexta-feira, 7 de maio de 2010

sábado, 24 de abril de 2010

Aventura Especial: Socorro - SP Aventura Especial: Socorro - SP


Ministério do TurismoBrasil: Um País de Todos
Domingo, 25 de Abril de 2010

Original em : http://www.copa2014.turismo.gov.br/promocional/roteiros/aventura_especial_socorro.html

         Um paraíso do ecoturismo e do turismo de aventura encravado na Serra da Mantiqueira. Essa é a cidade de Socorro, integrante do Circuito das Águas Paulista, por possuir inúmeras fontes de águas minerais e propriedades medicinais. Além de todas as atrações naturais, a cidade ainda possui um considerável patrimônio histórico e cultural.
Outra coisa que merece destaque: o cuidado e o planejamento para as pessoas com deficiência. Numa iniciativa pioneira, o projeto Aventureiros Especiais, desenvolvido pela ONG Aventura Especial em conjunto com o Ministério do Turismo, criou diversas modalidades de turismo de aventura para esse público. Em decorrência dessas ações, outros projetos surgiram, como é o caso do projeto Socorro Acessível, que promoveu a adaptação de calçadas e edifícios públicos, proporcionando o acesso desses turistas com deficiência aos principais pontos da cidade. Essas iniciativas e a oferta de equipamentos adaptados para a prática do turismo de aventura deram um diferencial para Socorro, tornando-a assim uma referência no Brasil no segmento aventura especial.

Socorro
          Além do turismo de compra, o visitante tem acesso a uma vasta riqueza natural, onde é possível conhecer Centro de Turismo Rural Campo dos Sonhos e aproveitar o segmento de turismo de lazer, com várias modalidades de esportes radicais como o rafting, boia-cross, canyoning, trilhas, mountain biking, trilhas de jeep, asa delta, trike, etc.

Fonte Mtur

quinta-feira, 15 de abril de 2010

SETA 2010: Turismo de Aventura em debate




Evento acontece hoje e amanhã, incluindo nas discussões o segmento de aventura especial

Socorro/SP (15/04/2010) – A cidade paulista de Socorro, destino referência no segmento de aventura especial, recebe nos dias 15 e 16 de abril o I Seminário Estadual de Turismo de Aventura – SETA 2010. O evento contará com palestrantes do Ministério do Turismo (MTur), da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo do Estado.
As palestras serão realizadas no Auditório do Centro Administrativo Municipal de Socorro. Os participantes farão visitas técnicas ao Parque dos Sonhos, complexo que reúne atividades de aventura em meio à natureza. O parque tem como diferencial a oferta de atividades adaptadas a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, atuando de acordo com padrões e normas da ABNT.
O SETA visa disseminar a boa prática segura do Turismo de Aventura para todos os tipos de turistas e em todas as cidades que operam esse segmento de turismo em São Paulo. Com o intuito de sensibilizar e capacitar atores locais e estaduais, o seminário irá proporcionar o conhecimento e promover a integração para troca de experiências entre as cidades do Estado.
Socorro está entre os dez destinos turísticos brasileiros que fazem parte do projeto Destinos Referência em Segmentos Turísticos. Por meio do projeto, a Estância Hidromineral está sendo estruturada para se tornar referência no segmento Aventura Especial. De 2006 a 2008, o MTur destinou R$ 1,73 milhão para obras de infraestrutura turística, cursos de qualificação profissional, adaptações em passeios, dentre outros.
A cidade também está inserida no programa Aventura Segura, desenvolvido em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) e o Sebrae. O programa é voltado para o fortalecimento, qualificação e estruturação do Ecoturismo e Turismo de Aventura no Brasil.

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação do MTur
imprensa@turismo.gov.br
(61) 2023 7055
Siga o turismo no Twitter: www.twitter.com/MTurismo

Palestra Gratuita na REATECH Sexta feira dia 16/04/2010


16 de Abril de 2010 - AUDITÓRIO EXPOSITORES - 03

17h00 às 18h00

 
Palestra: Turismo de Aventura Especial
DADÁ MOREIRA, formado em direito, jornalismo e fotógrafo profissional e há 14 anos sofre com o sintomas de Ataxia (SCA7), problema neurológico que afeta o equilíbrio, a coordenação motora fina, fala e visão, conta como a ONG Aventura Especial iniciou o pioneiro trabalho de inclusão da pessoa com deficiencia no Turismo de Aventura e recebeu o reconhecimento do Ministério do turismo como segmento Turismo de Aventura Especial.

Dadá Moreira fará nessa palestra uma chamada para o lançamento do seu livro "Turismo de Aventura Especial"